Fique atento aos sinais da depressão

Muito comum e, muitas vezes, pouco levada a sério, a depressão é uma doença que atinge grande parte da humanidade. Todos nós, em algum momento de nossas vidas, já nos sentimos deprimidos, tristes, esgotados, sem esperança ou com baixa autoestima. A depressão é uma reação do nosso organismo frente às pressões da vida. Ela costuma surgir depois de longos períodos de dificuldades, as mais variadas possíveis, como: perda de entes queridos, perda de emprego, separações. Quando os sintomas da depressão tornam-se mais frequentes e duradouros é um sinalizador para a pessoa buscar ajuda médica e psicológica. A depressão surge em qualquer período da vida. Crianças, adolescentes e idosos também sofrem de depressão. Os sintomas da depressão em crianças e adolescentes são frequentemente similares aos observados em adultos e podem ser incluídos comportamentos de raiva, agressividade e baixo desempenho escolar.

Sinais da Depressão
• Humor deprimido
• Perda de energia
• Perda de interesse sexual
• Desesperança no futuro
• Perda de interesse em atividades anteriormente prazerosas
• Irritabilidade
• Grande preocupação com problemas de saúde
• Tristeza e choro
• Insônia, dificuldade para se concentrar
• Perda de apetite e de peso (ou, menos comumente, sono mais prolongado e ganho de peso corporal)
• Abuso de substâncias prejudiciais

Alerta

Se você se encaixa em quatro dos sintomas acima, é provável que esteja com depressão.

Tratamento

Algumas pessoas com depressão reativa respondem bem à psicoterapia, podendo ser o único tratamento necessário. Durante a terapia, as pessoas aprendem a falar de suas angústias, raivas, tristezas e como lidar com suas emoções. Aprendem a perdoar, a mudar crenças limitantes, parar de se exigir demais e a descansar. Aprendem a buscar o que se deseja ser, amando-se.
Em alguns casos, o uso de medicação é útil para corrigir desequilíbrios químicos responsáveis pelo surgimento da depressão.
Quando necessário, ISRS (inibidores seletivos da recaptação da serotonina) + ansiolíticos e/ou antidepressivos formam uma boa dupla. Vale lembrar que somente o médico poderá determinar que tipo de medicação é a mais adequada para cada caso.

Dicas importantes para você

Geralmente, a depressão está ligada a um ressentimento ou mágoa do passado. A pessoa se cobra demais e não aceita o acontecimento. Não perdoa e não se perdoa pelo que aconteceu. Devido à sua atenção estar focada no passado, nas perdas e nos sentimentos negativos, ela não consegue tirar o aprendizado daquele fato e nem tão pouco olhar para sua vida no presente.

• Olhe para você
• O que você aprendeu com aquele fato
• Coloque-se em primeiro lugar
• Identifique suas necessidades atuais
• Descubra o que te motiva
• Diga o que você quer e não o que você não quer
• Satisfaça suas necessidades pessoais e emocionais agora
• Planeje sua vida (pessoal, financeira, profissional e espiritual)
• Saiba dizer NÃO
• Perdoe e se perdoe
• Se elogie mais e critique-se menos
• Honre o seu SER, SUA VIDA E SUA MISSÃO.

 

Selma Amaro

Psicóloga e Coach

contato@selmaamaro.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *